subsidiárias da Apple funcionam em iClouds onde não há Estado nem impostos

por Rafael Evangelista em 23 de maio de 2013, zero comentários

Quando os paraísos fiscais não são baratos o bastante…

Parece que a a Apple está levando a sério demais a falácia de que conteúdos em nuvem não existem em lugar nenhum. Tão a sério que a está usando para evitar o pagamento de bilhões de dólares em impostos, tanto nos EUA quanto no exterior.

Do NYTimes

Investigadores do Congresso descobriram que algumas das subsidiárias da Apple não tinham funcionários e foram em grande parte dirigidas por altos funcionários da sede da empresa em Cupertino, na Califórnia Mas, localizando-os oficialmente em lugares como a Irlanda, a Apple foi capaz de, com efeito, torná-las sem Estado – isentas de impostos, manutenção de registos legais e da necessidade de as subsidiárias apresentarem até mesmo declarações fiscais em qualquer lugar do mundo.

Ainda assim:

Os investigadores não acusaram a Apple de violar nenhuma lei e a empresa não é a única multinacional americana a enfrentar escrutínio sobre a utilização de estruturas empresariais complexas e paraísos fiscais para contornar impostos. Nos últimos meses, revelações de autoridades europeias sobre as estratégias de evasão fiscal utilizadas pelo Google, Starbucks e Amazon têm despertado a ira pública, estimulando vários governos europeus (…) a discutirem medidas para sanar as brechas legais.

E a cara de pau:

Ainda assim, o caso da Apple é notável​​, tanto para a enorme quantidade de dinheiro envolvido quanto pela audácia da empresa em afirmar  suas subsidiárias estão além do alcance de qualquer autoridade tributária

.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *